quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Cordel na escola



Os trabalhos sobre cordel realizados por vocês ficaram incríveis, incluindo as capas feitas de xilogravuras!

Parabéns a todos!

Abaixo, apenas alguns exemplos da qualidade do material produzido por vocês.

Um abração!
Até o ano que vem!
profa. Regina


O gato barulhento
Um gato morava no muro
de uma velha granfina
perto da feira da usina
do lado de um beco escuro
onde passava a noite inteira
pulando e voltando para o muro.

Toda noite ele ia pro muro
onde fazia sua cantoria.
Quem ouvia ficava zangado
mas para o gato era só alegria.
Os vizinhos chateados
não aguentavam aquela folia.

Toda noite ele voltava
e miava sem parar.
Até sapatos jogavam no pobre
para tentar fazê-lo parar
Mas o gato de tão chato.
Não parava de cantar.

Com o tempo foi ficando velho
mas sempre voltava pro muro
para cantar suas melodias
naquele velho beco escuro
onde as mesmas pessoas zangadas
ainda aguentavam o barulho.
Ana Caroline S. Bezerra
8° ano / manhã

O fazendeiro e o jumento

Lá vem o jmento
levando cem quilos de coentro.
e ainda o fazendfeiro
o seu coro ia puxando.
Mas o pobre do jumento
não estava agunetando.

Certa noite de verão
o jumento muito cansado
deitou-se triste no chão
olhou o céu estrelado
viu uma estrela cadente,
e fez um pedido engraçado.

Numa vassoura voadora
uma mulher apareceu
ela era uma bruxa
e seu pedido atendeu.
O jumento virou homem
e ao casarão correu.

Há justiça nessa história.
O fazendeiro se deu mal.
Virou ele um jumento
carregava coentro e sal.
O homem agora cansado
caiu no chão abalado.

O jumento dormia na cama.
O homem dormia no chão.
Certa noite olhou para o céu
e pediu a Deus perdão.
Queria ser homem de novo
mudaria seu coração.

O homem compreendeu
que o trabalho do jumento
não era coisa fácil
e ajudava no sustento.
Para sua fazenda voltava
com um novo pensamento.

O homem viu o jumento
e se lembrou do perdão
Quando o jumento cansava
Ele lhe dava água e pão.
O jumento agora feliz
vivia com seu patrão.

Lucas F. Lins
6° ano /manhã

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Programação do Salão Internacional do Livro da Paraíba



Confira a programação geral:

ABERTURA OFICIAL - palestra com José Castilho – PNLL – Plano Nacional do Livro e Leitura

Local: Cine Bangüê

Dia: 20/11 – SÁBADO

Hora: 10h


FEIRA INTERNACIONAL DO LIVRO

Local: Praça do Povo

Horário: das 10 às 21 horas

Período: 20 a 28 de novembro


EXPOSIÇÕES

Local: Mezanino 4 1) EXPOSIÇÃO INTERATIVA

Local: Mezanino 3

2) EXPOSIÇÃO MEMÓRIA E INFORMAÇÃO NO ESPAÇO CULTURAL


FÓRUM PARAIBANO DO LIVRO, LEITURA E BIBLIOTECAS.

Local: Teatro Paulo Pontes

Horário: das 9 às 17 horas

Período: 22 e 23 de novembro

Presença de Fabiano dos Santos – PNLL


SEMINÁRIO DE ACESSIBILIDADE DA PARAIBA

Local: Teatro Paulo Pontes

Horário: das 9 às 17 horas

Período: 24 e 25 de novembro


ENCONTRO DE CORDELISTAS

Local: Teatro de Arena

Horário: 15 horas

Período: 20 e 27 de novembro


SARAU PARAIBANO / LANÇAMENTO DE LIVROS

Horário: 10horas

Local: Teatro de Arena

Apresentação: Linaldo Guedes


Dia:23 de novembro

Palestrante: Balila Palmeira "Os Teatros da Paraíba"

Joacil de Brito "O livro na história"


Dia:24 de novembro

Palestrante: Severino Celestino da Silva "O Evangelho e o Cristianismo Primitivo"


Dia:25 de novembro

Palestrante: Neide Medeiros Lançamento: "Memória de Leitura na Infância"

Lilian Paschoalin Histórias de “mulherzinha”



Dia:26 de novembro

Palestrante: Hildeberto Barbosa Filho Lançamento: "Livros sobre livros”

Sergio Castro Pinto "Humor e Ironia em Mario Quintana"


Dia:28 de novembro

Palestrante: Maria das Graças

Águia Mendes



FIQUE LIGADO

Horário: 15horas

Local: Teatro de Arena Apresentação: Agda Aquino


Dia:21 de novembro

Palestrante: Ferréz “O Hip Hop e a literatura na periferia”


Dia:23 de novembro

Palestrante: Tania Zagury "Bullying"


Dia:23 de novembro

Palestrante:Jairo Rangel “Raquel de Queiroz”


Dia:25 de novembro

Palestrante: Andre Vianco "Entre o Bem e o Mal"


Dia:26 de novembro

Palestrante: Pasquale Cipro Neto "Nossa Lígua"




POÉTICA DA PALAVRA

Horário: 17horas

Local: Teatro de Arena Apresentação: Linaldo Guedes


Dia:21 de novembro

Palestrante: Fabrício Carpinejar

Dia:23 de novembro

Palestrante: Arnaldo Antunes

Dia:24 de novembro

Palestrante: Marina Colasanti

Dia:26 de novembro Ferreira Gular Palestrante: Bráulio Tavares


CAFÉ COM LETRAS

Horário: 19h30

Local: Teatro de Arena Apresentação: Linaldo Guedes


Dia:20 de novembro

Palestrante: Silvério Pessoa

Dia:21 de novembro

Palestrante: Mario Prata

Dia:23 de novembro

Palestrante: Nélia Piñon

Dia:24 de novembro

Palestrante: Galeno Amorim

Dia:25 de novembro

Palestrante: Affonso Romano de Sant'Anna

Dia:26 de novembro

Palestrante: Ignácio de Loyola


OFICINAS

1. Contação de História – Fundação Bradesco

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 21 – 22 -23 - 27

Local: Sala 4 – Mezanino 3


2. Contação de História – Poesia Infantil: uma nova maneira de ver o mundo

Prof. Dra. Neide Medeiros Santos

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 21

Local: Sala 4 – Mezanino 3


3. Contação de História – Entre fadas, príncipes e duendes: a arte de ler, ouvir e contar histórias

Alba Diniz

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 22

Local: Sala 4 – Mezanino 3


4. Contação de História – Na teia tênue do texto

Prof. Dra.Ivone Tavares de Lucena – PPGL/UFPB Horário: das 9h as 12 h

Dias: 24

Local: Sala 4 – Mezanino 3



5.Despertar para o Libras

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 21 – 22

Local: Sala 5 – Mezanino 3


6.Criação e Produção Literária

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 22 -23 - 24

Local: Sala 6 – Mezanino 3


7. Despertar para o Braille

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 22 -23 - 24

Local: Sala 6 – Mezanino 3


8.Competência em Informação - Interação no mundo virtual - navegando em uma nova realidade

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 24

Local: Sala 5 – Mezanino 3


9.Competência em Informação - wikipédia - construindo a maior enciclopédia do mundo

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 25

Local: Sala 5 – Mezanino 3


10.Competência em Informação - Fotos na web - criando seu álbum virtual

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 26

Local: Sala 5 – Mezanino 3


11.Competência em Informação - Blogs - ferramentas para disseminação da informação

Horário: das 9h as 12 h

Dias: 27

Local: Sala 5 – Mezanino 3


12.Oficina - configuração de equipamento e utilização linha index – laratec

Horário: das 14h as 17 h

Dias: 23 – 24 – 25

Local: Sala 5 – Mezanino 3



13.Oficina de Cordel - Fundação Bradesco

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 25

Local: Sala 4 – Mezanino 3


14.Origami - Fundação Bradesco

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 26

Local: Sala 6 – Mezanino 3


15.Desenho e Pintura - Fundação Bradesco

Horário: das 9h as 12 h ou das 14h às 17h

Dias: 26

Local: Sala 4 – Mezanino 3



APRESENTAÇÃO CULTURAL

Horário: 21h30

Local: Teatro de Arena

Dia 20: Silvério Pessoa

Dia 21: Adeildo Vieira Homenagem a Lúcio Lins

Dia 23: Urso amigo Batucada + Cabruêra

Dia 24: Nação Maracahyba + Kenedy Costa Homenagem a Jackson do Pandeiro

Dia 25: Aruenda da Saudade + Patrícia Moreira show francés cole café

Dia 26: Paraiba Dixieland + Toninho Borbo

Dia 27: Beto Brito

Dia 28: Tarancón


1 FÓRUM PARAIBANO DO LIVRO, LEITURA E BIBLIOTECAS

22 e 23 de novembro de 2010


OBJETIVO: Promover o debate e a interlocução do diálogo entre o poder público e a sociedade civil acerca dos Planos e das Ações do livro, da leitura, da produção literária e dos espaços de mediação na Paraíba.

PROMOÇÃO:

Subsecretaria de Cultura do Estado da Paraíba (SECULTPB)

Fórum do Livro, Leitura, Literatura, Informação e Bibliotecas da Paraíba (FLITECA)

Associação Profissional de Bibliotecários da Paraíba (APBPB)


LOCAL: TEATRO PAULO PONTES


PÚBLICO-ALVO - 300 participantes

Bibliotecários, autores, ilustradores, editores, livreiros, mediadores de leitura, pesquisadores, gestores e entidades que vêem a leitura como estratégia de circulação dos bens culturais.


PROGRAMAÇÃO :

Dia 22

8h30 - Inscrição

9h – Abertura

Roda de Diálogo 1: PNLL: Os desafios para a implementação de Planos Estaduais e Municipais inclusivos.

Objetivo: Debater sobre a importância das políticas públicas de leitura para promover o acesso à leitura e ao livro para toda a sociedade paraibana.

Palestrantes:

José Castilho – Minc;

Galeno Amorim – Observatório do Livro e da Leitura;

Davi Fernandes – SECULT/PB


14h - Continuação

Roda de Diálogo 2: Mercado livreiro, autor e editor: perspectivas nacionais e locais

Objetivo: Debater o desenvolvimento da economia e a conjuntura das cadeias produtiva e criativa da leitura e do livro na Paraíba

Palestrantes:

Galeno Amorim - Observatório do Livro e da Leitura;

Marcos Vinicius -

Cyl Almeida

Magno Nicolau - Editora Idéia/PB

Livraria Almeida;

Associação Boqueirãoensee de autores


PROGRAMAÇÃO :

Dia 23

09:00 – 12:00

Roda de Diálogo 3 : Leitura: Agentes e Espaços de mediação


Objetivo: Divulgar ações e debater o trabalho dos agentes da cadeia mediadora do livro e leitura.


Palestrantes:


Pedro – Agente de Leitura Arca das Letras

Escola Viva Olho do Tempo

Leitura na Rede

Livro em Roda

Mulheres de Mãos dadas


14:00 – 16:00

Roda de Diálogo 4: BIBLIOTECAS: Espaço da Cultura Pública e Comunitária


Objetivo: Divulgar e cotejar experiências de criação de Bibliotecas e sua importância como equipamento cultural nas cidades


Palestrantes:


Biblioteca Nacional – SNBP

Jemima Marques de Oliveira – APBPB

Marcos – PMJP

Letícia – Fund. Casa José Américo

Elenise – Bib Espaço Cultural

Mara- Bib. Santa Rita/PB

Teinha Cultural



16:00 – 17:00

Encaminhamentos e entrega de certificados

Objetivo: Apresentação de Relatório com as propostas e encaminhamentos apresentados durante o evento que contribuam para o planejamento de ações que visem a implantação do Plano Estadual e Municipais do Livro, Leitura e Bibliotecas da Paraíba



I SEMINÁRIO DE ACESSIBILIDADE DA PARAIBA

24 e 25 de novembro de 2010


TEMA: Tecnologias Assistivas: um desafio aos Estudantes e Profissionais da Informação


1. OBJETIVO GERAL: Promover discussões e trocas de experiências em torno da Acessibilidade nas unidades de informação objetivando refletir sobre paradigmas da responsabilidade e a consciência profissional/pessoal sob o direito de informação a todos “ uma inclusão informacional”, elementos para complementar os conhecimentos adquiridos nos cursos de graduação em Biblioteconomia da Paraíba.


2. OBJETIVOS ESPECIFICOS

Estimular a prática de pesquisa no corpo discente através das palestras e debates;

Estimular a conscientização dos participantes à prática dessas novas habilidades voltadas para essa demanda da sociedade, a demanda das pessoas com deficiência;

Debater as Tecnologias Assistivas e sua aplicabilidade nas atividades acadêmicas e profissionais;

Discutir a função de transformador social do profissional bibliotecário na sociedade da informação.



PROMOÇÃO:

Subsecretaria de Cultura do Estado da Paraíba (SECULTPB)

Departamento de Ciência da Informação (DCI)

Coordenação do Curso De Biblioteconomia, UFPB

Conselho Regional de Biblioteconomia – 15ª região (CRB-15)

ONG - Bibliotecas Braille & Comunitárias, Construindo a Cidadania (BB&C)

Associação Profissional de Bibliotecários da Paraíba (APB-PB)

Fundação de Cultura de João Pessoa (FUNJOPE)

Centro Acadêmico de Biblioteconomia da UFPB (CABIBLIO)

Associação Paraibana dos Cegos (APACE)

Instituto dos Cegos da Paraíba

Fundação Centro de Apoio ao Portador de Deficiência (FUNAD)

SENADO FEDERAL/ Brasília

ACESSIBILIDADE BRASIL/ São Paulo

Departamento de Engenharia de Produção – DEP/UFPB


LOCAL: TEATRO PAULO PONTES

PÚBLICO-ALVO - 300 participantes Bibliotecários, autores, ilustradores, editores, livreiros, mediadores de leitura, pesquisadores, gestores e entidades que vêem a leitura como estratégia de circulação dos bens culturais.


PROGRAMAÇÃO


Dia 24 (Quarta Feira) 8h30 - Inscrição

9h30 – Abertura


Apresentação do Cantor Beto Melo


10h Mesa de Abertura

(Giulianne Monteiro, Jemima Marques, Marilia Mesquita Guedes Pereira, Irenilda Medeiros)


10h 45 Palestra: Acessibilidade para Bibliotecas – Casos de Sucesso Palestrante Guilherme Lira


11h30 Palestra: Não seja cego a cegueira

Palestrante: Gustavo Nogueira

Lançamento do Livro: “ Não seja cego a cegueira”


14h OFICINAS

Dia 25 (Quinta Feira) 9h30 Palestra: Ergonomia e Acessibilidade em Bibliotecas

Palestrante: Rodrigo Fernando Galvão de Siqueira


10h15 Palestra: Projeto de Implantação do Setor Braille – Biblioteca do CECAP

Palestrante: Marcos Paulo Farias


11h Palestra: Acessibilidade: relato de Experiência no Congresso Mundial da IFLA – 2010

Palestrante: Marilia Mesquita Guedes Pereira


14h OFICINAS


17h30 Palestra: O acesso dos Cegos por meio de Livro Falado com Voz Sintetizada

Palestrante: Airton Simille Marques


18h15 Palestra João Pessoa, uma Cidade Acessível

Palestrante: Prof. Antonio Gualberto Filho


19h Relatos de Experiência – PNE´S


19h45 Encerramento – Apresentação do Grupo Artístico da FUNAD


FEIRA DO LIVRO COM EXPOSITORES NACIONAIS E DO PERU

Participantes

1.Amme livros - SP

2.Araújo Junior – CE

3.Atacadão do Livro – PA

4.Barsa Planeta - CE

5.Bibliotecas Rurais Arca das Letras – PB

6.Book MW – RJ

7.Bookline Livraria de Idiomas – PB

8.Brasil Central - DF

9.Clube do Livro – SP

10.Cortez Editora – SP

11.Cultura Editorial – PE

12.Dearaujo Cultural – CE

13.Distelma – MA

14.Distribuidora Loyola – Livros Português

15.Editora Caminho – BA

16.Editora Digerati/ Universo dos Livros - SP

17.Editora e Livraria Expressão Popular – SP

18.Editora Escala – SP

19.Editora Escala e Larousse – PB

20.Editora Global – PE

21.Editora Globo – SP

22.Editora Vozes – PE

23.Emergir Editora – RJ

24.Emergir Livros – RJ

25.Fábricas das Letras – SP

26.Galeria dos Livros – SP

27.Idéia Editora – PB

28.Inspiração Distribuidora – SP

29.Jodane Fantoches – SP

30.Jr Max Brasil - CE

31.L. Cultural – RN

32.Leitura dinâmica distribuidora de livros – SP

33.Livraria Francesa – SP

34.Livraria Prática Forense – PB

35.Livraria Rainha dos Corações – PA

36.Livro Ideal – CE

37.Luci Livros - RN

38.Nossa Livraria – PE

39.Os menores livros do Mundo – Peru

40.Paulinas Livraria – PB

41.Paulus – SP

42.Planeta Livros – PA

43.Planeta Terra Livraria – SP

44.Potylivros – RN

45.Pronadi Multilivros – SP

46.Queen Books – SP

47.RBE Editoral – RJ

48.Selecta Livros - SP

49.Senado Federal – DF

50.Seven Livros – RJ

51.Top Livros – PR

52.Universo dos Livros – SP

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Ser criança é bom, ser adolescente é melhor!

Bom é ser adulto,
Ser jovem também é bom,
Não é como criança
Que vive chupando bombom
E acham isso tão bom.


Ser criança é muito ruim,
Precisa sempre da mamãe pra dizer sim.
Adolescente é melhor,
Não precisa da mãe,
Faz tudo só.

Quando criança
O papai pega no pé,
Vê o que que ela quer,
Dá toda a atenção,
Às vezes fico pensando
como o papai é bobão.



Ser adolescente é muito bom,
Fica pensando no que fazer,
Se vai casar e o que irá ser,ficamos só de pernas pro ar,s
Sem a mamãe aperriar.


Ser criança é muito ruim,
Quando bebê não sabe falar
E tem mamãe para brigar,
Papai pra se preocupar
E os parentes para opinar.

Adolescentes não se preocupam
Adultos não chegam lá para incomodar.
Vivemos de pernas pro ar
E o que queremos é conversar.


MARISETE NETA-7º ANO-MANHÃ

terça-feira, 9 de novembro de 2010

1º Salão Internacional do livro da Paraíba


O 1º SALÃO INTERNACIONAL DO LIVRO DA PARAÍBA acontecerá entre os dias 20 e 28 de novembro, das 10h às 22h, no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa.

Dentre os grandes autores com suas presenças confirmadas estão: Ariano Suassuna, Ferreira Gular, Pasquale Cipro Neto, Afonso Romano de Santana, Marina Colassanti, Anaílde Antunes, Luis Fernando Veríssimo, Nélida Piñon e Ignácio Loyola Brandão. Estarão presentes, ainda,representantes das principais editoras do país com os últimos lançamentos do mercado editorial.

Além da variedade de literaturas, o evento também contará com oficinas para adultos e crianças como origami, cordel, contação de histórias, pinturas, mostras, apresentação de filmes, palestras e muitas outras atividades culturais.

Certamente, será um evento grandioso que colocará o nome da nossa capital em destaque entre os grandes eventos literários do Brasil.

Não deixem de comparecer!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Mudança na moral

A LEBRE E A RAPOSA

Era uma vez uma raposa que morava em um bosque. Ela era bastante conhecida por quase todos os animais que viviam ali por perto, por ser esperta e gulosa.
Certo dia, a raposa saiu da sua toca com muita fome. Porém, querendo parecer simpática, parou para conversar enquanto procurava algo para comer:- Olá lobo. Tudo bem?!
- Tudo bem raposa. O que você está fazendo por aqui?
- Nada. Estou apenas passeando para me distrair.
E, falando isso, continuou seu caminho. Ao chegar perto de um riacho, deparou-se com algumas rãs.
- Boa tarde rãs, como vão vocês?
As rãs são animais muito assustados. E assustaram-se com a chagada da raposa. Com medo de serem atacadas fugiram sem responder.
A raposa continuou seu passeio e reclamou:
- Credo! Que bichinhos mal educados. Eu apenas fiz uma pergunta e eles já saíram correndo!
Sem se abalar, a raposa encontrou um simpático caracol...
- Oi, tudo bem?
- Tudo bem raposa. Apesar de estar extremamente cansado, pois, esse bosque é imenso para um caracol como eu.
A raposa malandramente disse:
- Pois não seja por isso! Suba em minhas costas que te levo num instante!
Após isso o caracol subiu nas costas da raposa até o seu destino final:
- Obrigado dona raposa, a senhora é muito gentil.
- Sinto muito amigo, mas agora tenho que ir. Talvez amanhã nós possamos nos encontrar novamente.
Após esse fato, o caracol (que era amigo de todos os animais da floresta) contou a todos da gentileza da raposa deixando muitos constrangidos por falarem mal da raposa por todos estes anos.
No dia seguinte, ao sair de sua toca a raposa foi recebida por muitos animais da floresta. Percebendo a oportunidade falou com uma lebre que estava entre os muitos animais:
- Olá lebre.
- Oi raposa, o caracol contou-me que você o levou para passear.
- Sim é verdade, quero que vocês parem de pensar mal de mim e por isso, quero que você venha jantar comigo hoje à noite.
Ao anoitecer, a lebre entrou na toca da raposa que pulou e agarrou a lebre.
- Você é o meu jantar
Porém, por sorte, a lebre escapou e aprendeu a lição.

MORAL ORIGINAL: NUNCA CONFIE EM ESTRANHOS;
Moral da culinária: Nunca coma comida crua, pois ela pode fugir de você;
Moral da inteligência: Caso você ignore a primeira moral, feche a porta, assim a comida estará presa.
Moral da fome: Mais vale uma tartaruga na barriga do que uma lebre fugindo pela porta.
Moral da conversa: Antes de visitar um estranho pergunte seu nome e diga o seu, assim vocês não serão mais estranhos e a moral original não valerá de nada.

sábado, 23 de outubro de 2010

Doe palavras!

Doe palavras


O Hospital Mário Penna em Belo Horizonte, que cuida de doentes de câncer, lançou um projeto sensacional que se chama "DOE PALAVRAS".

Fácil, rápido e todos podem doar um pouquinho!

Você acessa o site < http://www.doepalavras.com.br/ >, escreve uma mensagem de otimismo, curta (como twitter) e sua mensagem aparece no telão para os pacientes que estão fazendo o tratamento.
Pessoal, vcs não imaginam como é linda a reação de esperança dos pacientes!

Participem, não apenas hoje, mas, todos os dias possíveis, dêem um pouquinho das suas palavras e de seus pensamentos . Não custa nada e pra quem recebe, significa muitíssimo...

Tá reclamando de quê?

Recebi um e-mail com este texto e me lembrei que já falamos sobre isso muitas vezes em nossas aulas.

Está
reclamando do Lula? do Serra? da Dilma? do Arrruda? dos governadores? Dos prefeitos? Dos vereadores? Dos políticos distritais de Brasília? dos mais 300 picaretas do Congresso?



Brasileiro reclama de quê?

O Brasileiro é assim:

1. - Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.

2. - Estaciona nas calçadas, muitas vezes debaixo de placas proibitivas.

3. - Suborna ou tenta subornar quando é pego cometendo infração.

4. - Troca voto por qualquer coisa: areia, cimento, tijolo, e até dentadura.

5. - Fala no celular enquanto dirige.

6. -Trafega pela direita nos acostamentos num congestionamento.

7. - Pára em filas duplas, triplas em frente às escolas.

8. - Viola a lei do silêncio.

9. - Dirige após consumir bebida alcoólica.

10. - Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas
desculpas.

11. - Espalha mesas, churrasqueira nas calçadas.

12. - Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao
trabalho.

13. - Faz
" gato " de luz, de água e de tv a cabo.

14. - Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado,
muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.

15. - Compra recibo para abater na declaração do imposto de
renda para pagar menos imposto.

16. - Muda a cor da pele para ingressar na universidade através
do sistema de cotas.

17. - Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou 10
pede nota fiscal de 20.

18. - Comercializa objetos doados nessas campanhas de catástrofes.

19. - Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.

20. - Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se
fosse pouco rodado.

21. - Compra produtos pirata com a plena consciência de que são
pirata.

22. - Substitui o catalisador do carro por um que só tem a casca.

23. - Diminui a idade do filho para que este passe por baixo da
roleta do ônibus, sem pagar passagem.

24. - Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.

25. - Freqüenta os caça-níqueis e faz uma fezinha no jogo de bicho.

26. - Leva das empresas onde trabalha, pequenos objetos como
clipes, envelopes, canetas, lápis.... como se isso não fosse roubo.

27. - Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que
recebe das empresas onde trabalha.

28. - Falsifica tudo, tudo mesmo... só não falsifica aquilo que
ainda não foi inventado.

29. - Quando volta do exterior, nunca diz a verdade quando o
fiscal aduaneiro pergunta o que traz na bagagem.

30. - Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes
não devolve.

E quer que os políticos sejam honestos...

Escandaliza- se com a farra das passagens aéreas...

Esses políticos que aí estão saíram do meio desse mesmo povo ou não?
Brasileiro reclama de quê, afinal?

E é a mais pura verdade, isso que é o pior! Então sugiro adotarmos uma
mudança de comportamento, começando por nós mesmos, onde for necessário!

Vamos dar o bom exemplo!

Espalhe essa idéia!

"Fala-se tanto da necessidade deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores (educados, honestos, dignos, éticos, responsáveis) para o nosso planeta, através dos nossos exemplos..."

Amigos!


A mudança deve começar dentro de nós, nossas casas, nossos valores, nossas atitudes!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Bullying não é brincadeira




BULLYING

Vou te contar uma história
Que é fato atual
Muitas pessoas perderam a vida
com tal problema mundial

Bullying é chamado
Todo dia é divulgado
Essa tortura aos estudantes
Já havia nas escolas de antes

Bullying e precoceito
São parentes ligados
seja contra cor, sexo ou jeito
Todos são prejudicados

Escola virou casa de horrores
Os colegas viram temores
E o medo corre nas veias
os amigos roubaram sua meias

Hoje não se confia em ninguém
Cyberbullying na internet tem
Alguns estão traumatizados
pois tiveram seus segredos espalhados.

Para acabar o tormento
ponham a mão na consciência
Acabem com nosso sofrimento
Tenham um pouco de decência.
Lucas F. 9°/tarde


Bullying

Bullying é machucar,

Nunca deveremos fazer.

Não poderemos xingar

E também não podemos bater.

Bullying é feio,

Só iremos maltratar.

Temos que ser amigos,

Só brincar e estudar.

Bullying não ajuda em nada,

Só trás coisas ruins.

Bater, xingar, maltratar

Não podemos ser assim.

Devemos evitar o bullying

Temos que nos proteger,

Aconselhar os amigos,

Para nada de mal acontecer.

Não devemos praticar bullying

Em lugar algum.

Devemos conviver e saber,

Que todos juntos somos um.

Sávio Daniel Freire de Albuquerque Figueiredo - 7º tarde

sábado, 25 de setembro de 2010

Tem amigo de todo tipo


Os alunos do 9° ano criaram algumas frases sobre tipos de amigos utilizando slogns de produtos e empresas ou objetos e suas utilidades. Ficou divertidíssimo!

Depois disso, cada um escolheu uma frase para ser o título do seu texto e esceveu uma narrativa em que a história contada justifica a escoha do título. Adorei as produções. Parabéns, pessoal!

Seguem as melhores invenções da galera. Vale a pena conferir!

Amigo de todo tipo
Amigo Always: para todas as horas.
Amigo Mastercard: não tem preço!
Amigo MacDonalds: sempre aparece com um brinquedinho novo.
Amigo Bom Bril: mil e uma utilidades.
Amigo Itaú: feito pra você!
Amigo Aurélio: sempre te corrige.
Amigo Tim: sem fronteiras.
Amigo Luckscolor: colorindo sua vida!
Amigo Bradesco: completo.
Amigo Casas Bahia: dedicação total a você.
Amigo Guaraná Antarctica: energia que contagia.
Amigo Coca-Cola: presente nos melhores momentos.
Amigo Globo Esporte: só aparece na hora do almoço.
Amigo Red Bull: te dá asas!!!
Amigo Sherek: é feio, mas é boa gente.
Amigo Itaipava: sem comparação.
Amigo Empadinha Barnabé: todo mundo gosta, todo mundo quer.
Amigo control c + control v: copia tudo de você.
Amigo tênis: está sempre no seu pé.
Amigo professor: está sempre te dando trabalho.
Amigo boletim: tem seus altos e baixos.
Amigo celular: levo para todo lugar.
Amigo ventilador: espalha tudo.
Amigo gato: está sempre em cima do muro.
Amigo avestruz: come tudo o que vê pela frente.
Amigo boné: está sempre na sua cabeça.
Amigo banheiro: você sempre procura na hora do desempero.
Amigo cofre: guarda todos os seus segredos.
Amigo Imaginário: nunca está lá quando você precisa dele.


quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Adoção: um novo começo

Sinto apenas por não ter tempo de digitar mais dos excelentes textos produzidos com o tema "Adoção: um novo começo!" .


Virada na minha vida

Eu vivia naquele lugar
com pessoas a procurar
uma família para vivier
poder ter sonh0os e crescer.

Todos viviam ansiosos
a espera de alguém
pequenos olhos esperançosos
lançavam carinhos ao além.

Até que um dia alguém chegou
e logo me amou
era um coração diferente
que o meu caminho cruzou.

A partir deste dia
tenho riquezas no bom sentido
às vezes, brigas com meus irmãos
que também são bons amigos.

Mas vivo lembrando daquele dia
em que deixei a solidão
uma virada muito grande
acabou com a minha aflição.

Agradecimentos, é isso que eu dou
para a pessoa que me adotou
pois foi por isso que a minha vida
toda logo se transformou.

Larissa Cardoso, 7°/ tarde



Adotar é não ter preconceitos
A adoção é um ato de bondade. As crianças que são adotadas são mais felizes e com isso constroem um país melhor. Quem adota uma criança, não está apenas mudando o futuro dela, mas o próprio futuro também.
Quando a criança abandonada é adotada, ela passa por uma fase de adaptação a nova família e descobre um novo mundo: um mundo mais feliz, de aprendizagens e com seus direitos garantido. Isso transforma o mundo em um lugar melhor para se viver com pessoas mais educadas e vivendomelhor entre si.
A adoção também dá felidicade ao casal que não pode ter filhos, proporciona alegria aos pais ou mães solteiras e para quem quer aumentar a família.
Crianças maiores ou que não tenham a pele clara chaegam a ficar nos abrigos até completarem a maioridade. elas saem de lá tendo que viver a vida sozinhas e, muitas vezes, esta vida não é a mais digna. Por isso, não se deve ter preferências, nem preconceitos de nenhum tipo ao adotar uma criança.
O amor, o carinho, a felicidade, o sonho e os direitos de vem ser dados a todas as crianças e adolescentes por parte das fam´lias que querem construir um mundo muito melhor.
Amanda Rocha Barros, 9°/tarde



O sonho de uma criança
Eu vivia em um orfanato com crianças a brincar
também chamado de abrigo para quem não tem um lar.
Quando as visitas chegavam e vinham me abraçar
eu até imaginava que queriam me adotar.

Garota de pele escura, oito anos de idade
cabelos cacheados e sonhs guardados...
Ah! quando o meu dia chaegar!
Falar papai e mamãe entre sorridos e beijos
esse era o meu maior desejo.

Sei que não estou aqui à toa.
Tudo tem um sentido.
Com certeza meus pais de sangue
não puderam ficar comigo.

De repente, o inesperado aconteceu
sorrisos na face e muita alegria.
Chamaram-me de filha e me levaram
para completar sua família.
Fruto de uma ação sem par
de corações que se abriram
apenas para se doar.


Yasmin de Andrade alves 7°/tarde


Adoção: uma nova razão de viver

Adotar é um ato de amor e generosidade. Muitos são os motivos que levam a pessoa à adoção: mulheres que não podem ter filhos por diversas razões, pessoas que, embora solteiras, querem construir uma família e, ainda, as que sensibilizadas com a triste realidade de crianças que não têm um lar, desejam lhes dar uma nova chance de serem felizes.
Muitas pessoas preferem adotar um bebê para educá-lo conforme a educação que também lhje foi dada. Por isso, muitas vezes, irmãos são separados: os mais velhos veem seus irmãos mais novos serem adotados.
Infelizmente, ainda existe preconceito ou até medo de adotar crianças maiores, por não se saber o que elas já vivenciaram até aquela idade; também por se achar que crianças maiores são um caso perdido, não tendo mais como ajudá-las. Mas, o que qualquer criança precisa é, simplesmente, receber amor, carinho, atenção e cuidados para serem felizes.
Apesar de todo esse preconceito, uma coisa é certa: as pessoas que adotam, em sua maioria, têm uma nova razão para viver e a criança adotada ganha a chance de ter um novo começo em sua vida.
Nathália Kramer 9°/manhã

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O contador de histórias - carta aos pais

Queridos pais,

Para falar a respeito do filme O contador de histórias é preciso contar outra história que começou no ano passado. Em 2009, nesta mesma época, fomos desafiados a pensar com nossas crianças a respeito da adoção. Levar os alunos a escrever um texto sobre um tema tão difícil e tão distante da nossa realidade parecia ser algo quase impossível.

Para conseguir tornar o assunto mais próximo, os alunos foram levados a fazer uma série de pesquisas sobre a adoção: o que é, quem pode adotar, como adotar, quais as dificuldades para adotar, o que são abrigos, o que diz a nova lei sobre adoção e outros tantos questionamentos foram levantados durante as aulas e respondidos pela pesquisas realizadas e apresentadas pelos alunos.Mais tarde, uma representante do CEJA, órgão do Ministério Público que cuida dos processos de adoção esteve na escola e pôde dar ainda outros esclarecimentos para os alunos.

Mas, certamente, nenhum desses acontecimentos foi tão marcante quanto ouvir o relato do farmacêutico Sérgio que contou sua trajetória de vida após ter sido adotado aos três anos de idade e da própria Rose, representante do CEJA, que também falou sobre seu filho que adotou quando ele tinha 5 anos.

O grande resultado deste trabalho apareceu em novembro, quando nossos alunos receberam os prêmios de 1° lugar no concurso de redação do Ministério Público com o tema “Adoção: o direito de ter uma família” nas duas categorias em que participaram.

Estamos em 2010. Novamente, somos desafiados a tornar a sala de aula um espaço de debate, reflexão e sensibilização para o tema, dessa vez com a seguinte proposta: “Adoção: um novo começo”.

Em minha mente vem o filme que fui ver no cinema no ano passado na época que realizávamos esse projeto.Trouxe para ver com meus alunos a história real de Roberto Carlos Ramos, que aos seis anos é internado por sua mãe em uma instituição para menores carentes em Belo Horizonte.

Embora fosse uma criança muito inteligente e com muita imaginação, chegou aos 13 anos analfabeto, com mais de 100 fugas da fundação, várias infrações e o diagnóstico de “irrecuperável”.

Mas, o encontro com uma pedagoga francesa chamada Margherit Duvas mudou para sempre a sua vida. Ao ser adotado por ela, ele teve a oportunidade de ter uma nova história. Ele é a prova viva de que a adoção representa um novo começo. Certamente, ele nunca imaginou que de todas as histórias que contou, a sua seria a mais extraordinária.

Bem, eu que sou professora de Língua portuguesa, tenho pelo filme um olhar que vai além da bela mensagem de amor – aliás, que exemplo de amor! Amor que é capaz de ultrapassar as barreiras culturais e sociais, que vai na contra-mão de todo prognóstico de que aquele menino era “irrecuperável”. Amor divino.

Vejo, no filme, situações muito interessantes que estão intimamente ligadas à linguagem:

- O menino revela seu talento criativo mesmo sendo analfabeto: a primeira estória que ele conta narra de forma muito irônica e mesmo épica a aventura que o levou ao internato.

- Ao falar da sua infância, sua narrativa é repleta das metáforas da inocência: as pipas que fariam a rua voar, a giganta que vendia bijus, a bicicleta que cuspia fogo, o poder de fazer o dono do bar mudar de cor e mãe que deixava as roupas tão brancas que pareciam nuvens no varal.

- Na primeira fase do internato, o menino percebeu que as palavras carregam o incrível poder de atrair a atenção para o locutor. Foi uma estratégia inteligente, mas inocente repetir os nomes das doenças para ganhar mais atenção.

- Ao completar sete anos e ter que mudar para o lado dos meninos maiores, o garotinho percebe que ele entra em um mundo em que para sobreviver é preciso ser durão. E ser durão era sinônimo de violência, e violência se demonstra com pancadas e palavrões. Aprender a falar palavrões foi o batismo que o introduziu definitivamente ao mundo dos abandonados. Depois disso, ele não aceita mais os carinhos tímidos da mãe que se assusta quando percebe que aquele não era mais o garotinho que deixara para virar doutor.

- O mundo de suas histórias imaginárias ganha ainda mais contornos quando Roberto aprende a ler.

- Roberto aprende o valor das boas histórias quando vê Margareth comprar uma caneta por 10 cruzeiros. Na verdade, ela pagou pela história, a caneta vinha de brinde!

- O filme acaba dando pinceladas na história recente do Brasil na época da ditadura militar quando o governo autoritário propunha, como parte de seu projeto de “Brasil grande”, instituições que fossem capaz de internar e educar os filhos das famílias pobres, como se o Estado fosse mais apto que pais e mães para superar a pobreza e a marginalidade crônicas.

Em sua resenha crítica Marcelo Hessel explica que “era um período em que esquerda e direita apresentavam projetos totalizadores de transformação do mundo inteiro. Roberto Carlos foi salvo pelo projeto oposto. E, agora adulto, não anda por aí pregando grandes revoluções – mas revolucionando, uma a uma, a vida das crianças a quem conta histórias, a quem ajuda a transformar em cidadãos.”

Enfim, é um filme que emociona, que leva a rir e a chorar, nos faz pensar que por trás de cada rosto de criança no semáforo há uma história de tristeza e abandono. Levou meus alunos a perceber como eles são meninos e meninas de sorte por nunca terem que passar por situações semelhantes às do menino Roberto. Tenho certeza que cada um deles teve uma transformação positiva, do acreditar na vida, no amor, no ser humano, e que vão olhar com mais ternura as crianças que estão esperando para ter uma família, que esperam para ter uma nova história, um novo começo.

E a tarefa agora é essa: escrever um texto dissertativo, narrativo ou poético que fale desse sentimento de amor sem fronteiras de idade ou cor, que emocione e cative, que sensibilize e ensine.

Pode parecer ser apenas outra “tarefa de redação”. Mais uma vez, eu não sei qual será o resultado do concurso e nem espero que estejamos novamente entre os primeiros, pois isso não é o mais importante. O meu desejo, sinceramente, é que um dia, nosso mundo seja diferente porque nossas crianças de hoje, meus alunos, seus filhos, aprenderam a olhar de modo crítico o mundo que está além de seu quintal.

Como sempre, disponho-me para qualquer dúvida, colocação ou apenas ou bom papo.


Um forte abraço,
Com carinho

Profa. Regina

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Adoção: um novo começo!


Mais uma vez vamos discutir em sala um tema muito importante para a nossa sociedade, em especial porque retrata a vida de muitas crianças em nossos país.
A adoção será tema de pesquisas e realização de trabalhos escritos como propagandas de conscientização, histórias em quadrinhos, charges, depoimentos, gráficos, poesias e narrativas.

O principal objetivo desta campanha é sensibilizar alunos, pais e professores para esta realidade e desenvolver a criatividade, o senso crítico e a habilidade discursiva.
Para issso, nosso trabalho terá início com o filme "O contador de histórias" que nos levará a refletir sobre a importância da adoção tardia para meninos e meninas que, embora não sejam mais bebês, ainda precisam do conforto e do acolhimento de uma família.
Venham comigo nesta caminhada! Teremos muito a aprender!

sábado, 24 de abril de 2010

O que é um editorial?


O editorial é um texto que pertence ao gênero argumentativo e aparece em uma sessão onde a empresa jornalística expressa sua opinião sobre um fato ou tema.


É no editorial que o padrão jornalístico desprende-se da chamada imparcialidade. É um texto opinativo e não informativo.


Em alguns veículos impressos, o editorial é assinado por um jornalista, o que subentende ser uma opinião individual e não coletiva do jornal. Em geral, o artigo assinado aparece em uma coluna de opinião.


Enfim, o editorial é a opinião do jornal.

Mais detalhes: http://www.infoescola.com/redacao/editorial

Como fazer uma H.Q.


Antes de criar sua história em quadrinhos, conheça as dicas do site:


Agora, é só colocar a mão na massa, ou melhor, no papel!!!

Um abração!

sábado, 10 de abril de 2010

Ficção e não-ficção



Paul Rubens nasceu em 1577 na Alemanha e em 1628 começou a trabalhar para o rei espanhol. Neste quadro ele representou as três graças, que na mitologia grega personificam o dom de agradar.













O fotógrafo Sebastião Salgado, mineiro, formado em Economia, é um fotógrafo reconhecido internacionalmente, pois especializou-se em fotografar a vida das pessoas excluídas.

PARA COMENTAR

As duas imagens possuem como tema central imagens de pessoas.Vamos compará-las.

a) Qual das imagens representa uma cena real? Que elementos comprovam sua resposta?

b) Qual delas é uma cena imaginada? Que elementos comprovam sua resposta?

c) Que sentimentos são transmitidos nos rostos da foto de Sebastião Salgado e nas expressões faciais das três graças?

d) É possível que uma pintura também imite ou reflita uma cena real? Explique.

e) E as fotografias, em que sentidos podem não representar a realidade? Dê exemplos.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Narrativa em primeira pessoa


Seguem algumas orientações para construir um texto narrativo em primeira pessoa:
- uso da primeira pessoa nos verbos e pronomes;
- verbos no passado;
- uso de descrições dos lugares, personagens e ações;
- o autor é o protagonista (narrador personagem) ou apenas um observador;
- linguagem adequada à situação e ao interlocutor;

Agora é a sua vez! Algumas sugestões:

Lembre-se de algum episódio da sua infância que lhe tenha ficado na memória, como:
- o primeiro amor
- uma travessura
- um presente muito esperado
- uma viagem ou um passeio
- um dia de terror
- uma grande decepção

Agora, é só começar!

beijos e queijos!

segunda-feira, 5 de abril de 2010

A cigarra e a formiga



Você já conhece a história da cigarra e da formiga. É uma das fábulas mais conhecidas por todos.

A proposta de produção de texto é a seguinte: recrie a fábula, modificando os personagens ou o final da história.

Se quiser, pode ilustrar.

Para ler e se divertir: http://www.contandohistoria.com/fabulas.htm

Um abração,
Profa. Regina

quinta-feira, 4 de março de 2010

quarta-feira, 3 de março de 2010

Paraíba em versos

João Pessoa

Amo visitar a praia e o farol
Pois lá eu vejo o mar e o sol
Gosto da areia, gosto do mar.
As belezas de João Pessoa
eu quero preservar.
A igreja São Francisco
é maravilhosa
E a Estação Ciência
é poderosa
Cuidar de João Pessoa
Eu quero sim
Pois melhora para você e para mim!

Lorena - 8° tarde


Alhandra

Alhandra! Cidade cheia de historia e estória

Cantos e contos cidade onde sentimos o cheiro do mar

quando em suas terras estamos a trabalhar.

Alhandra! Cidade onde o pescador e o lavrador

Podem juntos sua historia contar

cidade boa de se viver

principalmente quando o inhame , o mamão e a acerola estamos a colher.


João Vinícius Araújo de Lima 8° /tarde


terça-feira, 2 de março de 2010

Entrevista - 8° ano

A entrevista é um gênero de texto que pressupõe a interação de pelo menos duas pessoas: o entrevistador e o entrevistado.

Abaixo, seguem algumas orientações para o trabalho de entrevista.

1. O trabalho pode ser feito individualmente ou e, grupo. Se for em equipe, o grupo deve entrar em um consenso sobre quem será o entrevistado.

2. Prepare antecipadamente as perguntas.

3. Combine com o entrevistado o lugar, a hora e quanto tempo vocês terão para a entrevista.

4. Caso resolvam filmar, fotografar ou gravar, peçam permissão ao entrevistado.

5. Façam perguntas interessantes e diretas. Cuidado com perguntas que exigem respostas muito simplificadas, como "sim", "não".

6. Mantenham um clima de cordialidade durante a entrevista.

7. Transcrevam a entrevista tal como foi concedida.

8. Depois da transcrição, comecem a edição do material:
- selecionar e reorganizar pares de perguntas e respostas;
- incluir um título, um subtítulo, uma citação do entrevistado, frases destacadas e, se possível, uma foto;
- fazer um parágrafo introdutório com uma breve síntese de apresentação do entrevistado e dos assuntos tratados na entrevista;
- passar a limpo a entrevista;
- revisar a ortografia e o uso adequado dos sinais de pontuação.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Alunos do 6° ano, sejam bem-vindos


Galera que está chegando agora ao blog, saibam que este espaço é de vocês também.

Este é um importante ponto de encontro para nossas atividades. Aqui, vocês encontrarão um complemento das aulas e verão expostas as melhores produções da turma.

Espero que todos participem ajudem a tornar o nosso blog cada vez melhor.

Um abração,

Profa. Regina